Resposta à crítica ao Zeitgeist Moving Forward (Peter Joseph responde Stefan Molyneux)

Views: 2241

Comentários sobre "Resposta à crítica ao Zeitgeist Moving Forward (Peter Joseph responde Stefan Molyneux)" video:

Autorviolando as nossas limitações energéticas e materiais, ou seja, não estaria sendo sustentável. O robô consegue ser racional e imparcial, além de não ter interesses próprios intrínsecos, exceto por aqueles comuns à toda a humanidade. No entanto, não faria sentido querermos contrariá-lo sem uma prova concreta de que os cálculos dele estão incorretos...É muito mais provável que nós tenhamos errado, sendo corrompidos por algum tipo de materialismo que se sobrepõe à preocupação com o nosso habitat
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorTempo demais perdido por PJ com o Stefan Dogma
Autor: MarkSegalotto2009
AutorO movimento Zeitgeist rompeu com o projeto vênus em 2011 pois não tinha uma organização...oq vai ser daqui pra frente? sabe responder?
Autor: Mumuzinho
AutorPeter Joseph,claro e direto! ótimo vídeo.O mundo devora a si próprio,enquanto as pessoas esperam um milagre que o capitalismo não pode fazer.
Autor: eloy535
AutorRobôs podem construir robôs. Os trabalhos para projetá-los e construí-los só seriam mais exaustivos no início, por existirem poucos robôs. Mas mais robôs podem construir mais robôs, gerando uma produção exponencial, podendo ser aplicados em todas as etapas do processo de fabricação, desde a mineração dos minérios até o transporte do produto ao seu local de uso. Novamente, você argumentou com a questão da recompensa, que já está ultrapassada. Como assim as pessoas não vão receber nada por seus
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorEntendo que muitas pessoas confundem EBR com comunismo. Permita-me esclarecer isso: quando PJ fala "Não importa o que as pessoas querem" ele quer dizer que, por exemplo, você não pode desejar bananas numa ilha que só tem cocô. Ou seja, você só pode trabalhar com os recursos que tem; não pode alinhar seus valores com o pensamento de 'os recursos são infinitos', como é o caso do sistema atual que mantem a ideia de crescimento infinito. Você é livre o quanto a lei natural (ciência) o permite.
Autor: Michael Marques
AutorOu seja, temos o conhecimento e a tecnologia. Mas qual é o empecilho? Dinheiro. Se você viu este vídeo e outros do BrazilianLingTeam, sabe do que estou falando. Sim, os recursos são limitados. Por isso precisamos fazer os melhores relógios, usando a melhor tecnologia para produzi-los de modo a reduzir a quantidade de energia empregada, com matérias primas mais abundantes ao invés das mais escassas, produzindo materiais mais resistentes e duráveis, e que sejam fáceis de reciclar.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorNeste aspecto Joseph faz uma declaração fundamental "Não importa o que as pessoas querem". Isto quer dizer que no fundo esta sociedade iria tirar a minha liberdade de escolha, com base nesta "escassez" de recursos. Isto é, se a melhor alocação de recursos disser que a forma mais eficiente e ecologicamente correta da gente se vestir é usar Macacões Verdes, é desta forma que vai ser e não importa se vc quer ou não. Isto é Comunismo, um poder centralizador que decide as necessidades das pessoas.
Autor: Fábio Born
Autorresolvê-lo. Provavelmente você teria acesso a mais modelos distintos de macacões rosas do que é atualmente disponível no mercado. Até porque você poderia criar um modelo único pra você e disponibilizá-lo num banco de dados online de vestimentas para que todos tenham acesso e usem, caso gostem. Mas as vantagens desse sistema vão muito além da aquisição de tais objetos pessoais. É difícil listar tudo. Por exemplo, sendo inexistente essa coisa ridícula que é os direitos autorais e patentes, todos
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autorteriam acesso a tudo que todos produzem, da ciência até nas artes. Assim, todos possuiriam igual acesso à cultura e tudo de bom que a ciência produz poderia ser imediatamente utilizado no benefício de todas as pessoas. Isso as incentivaria a fazer as coisas que gostam porque isso é bom para a sociedade, e a sociedade melhorando produz coisas que também são melhores para elas. Nada de comunismo, ou seja lá do quiser chamar.
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autorpor elá será acessível a poucos. Isso é, é muito provável que deixemos usar carros, diversos aparelhos eletrônicos e talvez até o alimento fique escasso. A vida será mais difícil. Isso porque não fomos capazes de gerir nossos recursos racionalmente e a população humana aumenta cada vez mais, junto com a longevidade e o consumo insano e doentio acoplado ao materialismo. Então essa transição pode demorar ainda mais quanto mais ignoramos a realidade e continuamos a apoiar a "economia" moderna.
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autormenor. É possível que no início tenhamos acesso a objetos fundamentais de melhor qualidade, mas com modelos limitados. Por exemplo, um monitor resistente, fácil de reciclar, alta resolução, melhor qualidade de som e imagem disponível. Mas conforme a tecnologia de impressão 3D é melhorada e é implantada na produção dos variados objetos, aumenta a possibilidade você alterar o design superficial das coisas que adquire. Então seria uma questão de tempo, porque a qualidade vem em primeiro lugar.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorDe capitalismo vc realmente não deve entender muito né. Todo bom capitalista gostaria de automatizar todo o processo produtivo, ou tu acha que eles gostam de ficar pagando salarios e ainda receber processos trabalhistas depois? Se o meu modelo está em crise, faz assim então, quando o teu modelo sair dos filmes de ficção e virar realidade tu me liga. Pode deixar que eu espero sentato para não cansar. Bj me liga.
Autor: Fábio Born
AutorComo o Peter Joseph disse, essa é a verdadeira ditadura, o verdadeiro dilema: ou você se adapta, ou você morre. Então, se o sistema não puder te fornecer o relógio azul com lanterna e pulseira de couro (sintético, please), paciência, pois ele já estará funcionando no seu potencial máximo para te fornecer o melhor, está priorizando outras coisas mais importantes, sendo que de outro modo estaria contrariando os recursos energéticos, materiais e outras necessidades mais fundamentais.
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autorapenas essas peças mais superficiais e as acoplaria no mecanismo básico. Pronto. Problema resolvido. Muito mais liberdade do que essa "liberdade" fornecida na economia de mercado, pois você mesmo ou com ajuda de um amigo desenvolve o que é melhor pra você, sem precisar depender dos modelos disponíveis no mercado, que muitas vezes são limitados e não fornecem o que quer (na verdade, ele tenta te convencer do que é melhor pra você). Essa questão do design superficial dos objetos é um problema
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autortempo livre, acesso a educação e tecnologia de melhor qualidade e o incentivo fornecido por um sistema de abundância, não demoraria para até mesmo isso ser resolvido. Basta considerar o fato de que muitas pesquisas científicas na medicina são limitadas porque: não há dinheiro disponível para adquirir recursos para a pesquisa; não há incentivo por parte do sistema mercante, por não ser de seu interesse certas pesquisas que seriam muito boas para a sociedade; muitas profissões com função social
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorNós precisamos calcular apenas duas categorias de necessidades: as necessidades básicas (comida, água, ar, saúde, educação, moradia, saneamento básico, energia, roupas etc) e cultura e entretenimento (smartphones, viagens, roupas mais sofisticadas, filmes, concertos, videogames etc). Então o ideal é priorizar a resolução das necessidades básicas o melhor possível, enquanto o acesso à entretenimento e cultura é disponibilizado de acordo com os recursos disponíveis no planeta.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorSe não temos os recursos, não podemos fazer. Ponto! É por isso que defendemos uma organização melhor dos recursos da terra, pois o que fazemos hoje é bizarro e absurdamente desorganizado. Robôs precisam ser programados, então a mão humana será sempre necessária. O objetivo aqui não é acabar de vez com o trabalho, mas diminui-lo consideravelmente, para que as pessoas possam desfrutar melhor de suas vidas e pensar em soluções para o planeta. O que pode ser mecanizado DEVE ser mecanizado. Entende?
Autor: Michael Marques
AutorJá era hora de traduzirem esse
Autor: TheDarkFenix
AutorLi todos os comentário no inbox e tenho alguns pontos. - O mundo não está acabando. Esse alarmismo é bobo, tem muito espaço pra muita gente ainda, e podemos todos ficar bem. - É muito lindo viver só de cultura, só vendo filminho, quadrinho, showzinho. Mas esquece que alguém tem que fazer a comida que come, a roupa que veste, o prédio que mora, etc... achar que as pessoas não vão precisar fazer NADA e só usufruir de tudo, além de ser coisa de vagabundo, é ficção-científica...
Autor: Fábio Born
AutorAgora, um sistema onde o cidadão só usufrui de tudo de melhor que a sociedade produz, sem dar nada em troca, é ficção, totalmente fora da realidade. E na boa, soa muito parecido com a história que Marx contou, Marxismo com Robôs foi a melhor definição.
Autor: Fábio Born
AutorMuito antigamente o trabalho era para sobrevivência, precisavamos colher frutos, caçar. Mais tarde aprendemos a plantar, domesticamos os animais, mas se precisava dedicar várias horas por dia para cuidar destes recursos (mesmo que a pessoa não quisesse, se não fizesse morreria de fome). Com o desenvolvimento tecnológico (que é ótimo) fomos nos libertando destes trabalhos, passamos fazer muito mais trabalhos intelectuais e menos braçais. Não precisamos mais plantar para comer, um outra pessoa
Autor: Fábio Born
AutorPor isso que tu deve adorar essa fantasia né, a ilusão dos vagabundos, vai trabalhar e para de ficar viajando neste mundo de fantasia.
Autor: Fábio Born
AutorO primeiro problema associado a essa questão é o fato de que temos os recursos, a matéria prima e pessoas dispostas a colaborar na construção de diversas coisas que poderiam melhorar drasticamente a qualidade de vida das pessoas. Mas qual é o empecilho? É justamente o custo. Temos tudo o que precisamos, mas o sistema monetário trava o nosso próprio potencial de autoaprimoramento. "Engenheiros e cientistas bem pagos". Isso é uma piada. A ciência e a tecnologia são as principais responsáveis
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorFábio, talvez consiga explicar: o que podemos fazer é criar o melhor relógio considerando o nível de tecnologia atual. Ou seja, não fazemos um relógio meia-boca sabendo que com os mesmos recursos e com uma organização mais eficiente podemos fazer algo melhor. Nem todo ser humano iria querer o mesmo relógio, mp3, televisão, etc. E com certeza não iriam querer ao mesmo tempo. Por isso se fala de organização estratégica de recursos, para que mais pessoas tenham acesso aos recursos quando precisam.
Autor: Michael Marques
AutorNão acertou não, ta falando uma grande merda palhaço. Em todo país desenvolvido a tendência é redução do crescimento populacional. Casais hoje tendem a ter 1 filhos, é só melhorar o desenvolvimento de um país que isto acontece naturalmente. Se eu vivo na idade média tu vive neste mundo virtual né, sai pra ver o mundo, vai pra rua e tu vai ver com os próprios olhos que o mundo não está acabando.
Autor: Fábio Born
AutorStefan Molyneux é um andróide desregulado
Autor: João Emmanuel
AutorAcho que vários argumentos aqui são questionáveis. Por um lado esta sociedade trabalha com os recursos, que são limitados, mas por outro ele promete o melhor relógio que o homem pode fazer. Haveria material suficiente para fazer um destes relógios para cada ser humano da face da terra? Haveria recursos para isso? E quem faria? Os robôs fariam tudo? Me soa meio ilógico, este mundo encantado que ele promete me parece MUITO longe de uma realidade concreta.
Autor: Fábio Born
AutorMostre onde está o autoritarismo, o controle. Acusar é muito fácil, quero ver você refutar os argumentos do Peter Joseph...
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorTenho pena de quem defende o capitalismo. Pra mim, em muitos casos, denota inclusive desvio de caráter. Concordo que devemos viver da melhor forma que pudermos, com o que nos é dado, logo, temos que engolir esse sistema, pois não há outro jeito. Mas DEFENDER isso? Pior: achar que isso é certo? É muito estreitamento mental. E ainda acham que mercado sem regras resolveria tudo. Ridículo.
Autor: Pedro Lembi Junior
AutorIncrível como alguns comentários são iguais ao do Stefan e que, inclusive, foram todos rebatidos no vídeo. Pelo visto não assistiram. Estão presos nos jargões dos libertarismo de direita. São seguidores cegos de uma doutrina religiosa. Não olham para o mundo, descartam diversas variáveis da realidade. Esse sectarismo absurdo vai acabar com eles mesmos.
Autor: Edu S
AutorE outra né, o Joseph tira a credibilidade dos comentário do Stefan por ele ter zombado em um momento, rindo de algumas bobagens do Zeitgeist. No entanto ele mesmo faz isto diversas vezes no vídeo dele. Então, segundo Joseph, quem faz zombaria não tem crédito, inclusive ele mesmo ou os macaquinhos de repetição que não param com o hahahaha, se não tem argumento não me venha com hahahaha que isto é argumento de palhaço.
Autor: Fábio Born
AutorSo, if he thinks emplowement is good then his stupid right? Period.
Autor: Pedro Silva
AutorO TZM continua sendo o que sempre foi: "a information based movement". A separação dos dois grupos só veio para beneficiar ambos. Hoje é muito difícil rastrear todos os canais de comunicação do TZM, pois são muitos. Em março de 2011 esse número era bem menor.
Autor: Michael Marques
AutorE a reciclagem também precisa exigir baixa quantidade de energia, para compensar. A engenharia do objeto também precisa ser inteligentemente planejada de acordo com o seu uso e a evolução da tecnologia, para evitar possíveis defeitos e poder ser atualizada ao invés de ser completamente descartada. Vai exigir material para fazer isso para todo mundo? Com certeza. Qual seria a vantagem? Não teríamos que ficar descartando os relógios, economizando energia e matéria...
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorQuando o Peter Joseph disse "Não importa o que as pessoas querem" ele quis dizer justamente o que eu disse anteriormente: priorizar a nossa sobrevivência e a qualidade de vida de acordo com as limitações impostas pela natureza. Por esse ponto de vista, de fato, não importa. São as leis naturais que governam as nossas vidas, então precisamos nos adaptar a elas primeiro. Neste sistema, se os robôs chegarem à conclusão de que você não pode ter uma casa com 100 quartos, é porque você estaria
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autorirrelevante são melhor remuneradas do que na área da ciência, o que desestimula muitos pesquisadores e força as pessoas procurarem por um emprego que dê dinheiro e não que lhe confira satisfação pessoal e que tenha função social relevante (na verdade, a coerção começa no fato de você precisar trabalhar de acordo com os interesses mercantis para ter acesso à comida, moradia, educação etc); a miséria no mundo impede que milhões de potenciais mentes brilhantes sejam desenvolvidas... Entre
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorPois é justamente este o ponto que na minha opinião melhor refuta esta ideia do Zeitgeist. As pessoas tem necessidades diferentes, nem todo mundo ia querer o mesmo relógio, e haveria diferentes relógios para atender as necessidades de todos? Se o melhor relógio que a tecnologia pode fazer for azul e eu não gostar da cor azul? E se eu quiser um que tenha lanterna, ou tachinhas ou com pulseira de couro, etc... O computador seria capaz de fazer todas as variações necessárias para atender a todos?
Autor: Fábio Born
Autor"First!" Zueira, hahaha! Obrigado pela tradução, estava querendo saber sobre essa resposta mesmo.
Autor: Belo Horizonte
AutorChega a dar pena do Molyneux. TODOS os seus parcos e preconceituosos pseudo-argumentos são facilmente quebrados pela inteligência perspicaz de PJ. Evidente que uma Economia Baseada em Recursos não funcionaria em uma sociedade capitalista. O capitalismo é auto-destrutivo, a EBR surge como uma alternativa a esse câncer, não para ser implantada dentro dele. Resumindo: não é uma reforma; é começar tudo de novo. E quem, às vezes, não sente que o mundo precisa de um "reset"?
Autor: Pedro Lembi Junior
Autoradultos, escolheríamos fazer aquilo que queremos e que consideramos importante, seja na ciência ou nas artes. O design destes itens materiais com os quais você tanto se preocupa, como eu já disse, seria o de menos. O objetivo é te garantir o maior bem estar, e sabemos o macacão rosa é o seu preferido, e não o verde (brincadeira...), e por isso também seria objetivo fornecer tal macacão... Isso só não ocorreria devido a algum problema crítico de recursos, mas seria questão de tempo até
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorEsse cara é um animal
Peter Joseph arrebenta!
Autor: Arthur clemente
Autorou empresa faz isso por nós, mas ela não faz de graça, ela faz visando o lucro e você precisa necessariamente dar algo em troca. O que se faz hoje em dia é trocar horas do seu trabalho por dinheiro e com ele comprar estes alimentos que outros fizeram para você. Agora uma sociedade onde a pessoa não faz nada, não cria nada, não dedica horas do seu dia para alguma atividade, e recebe tudo de graça no final, isto nunca aconteceu na história e nunca vai acontecer, é totalmente fora de lógica.
Autor: Fábio Born
AutorRealmente os comunistas tem muitas formas, isto é mistura de comunismo classico, com ambientalismo (melancia) com uma pitadinha de teoria economica. Ele pega uma ideia correta, fraude do multiplicador bancário, como forma de dar credibilidade ao seu argumento, mas o autoritarismo esta a expreita. Nada de muito novo no front, só mais uma tentativa de controlar os outros, agora com o argumento de proteger o "meio ambiente". Marxismo puro.
Autor: Joao Doria
AutorO trabalho é ideológico em sua essência. De onde veio a ideia de que quem deseja diminuir o trabalho forçado é vagabundo? De onde veio a ideia de que quem deseja diminuir o sofrimento humano também viaja em uma fantasia? Não tem lógica. É apenas o fundamentalismo capitalista impregnado nas mentes doentias que lucram através da exploração e daqueles acostumados com a sua própria situação degradante.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorMuito bom o Zeitgeist é um dos melhores ou o melhor documentario alem de mostra todas as criticas mostra um jeito de resolver esses problemas e mostra quão doente é esses sistemas,
Autor: gueda5
AutorPeter Joseph WINS!!! rs Já que ainda estamos estagnados no sistema capitalista que é por si competitivo, a minha piadinha é válida. Pois bem Born, segundo o que você diz, Albert Einstein, Sigmund Freud, Karl Marx e muitos outros seriam "vagabundos", somente pelo fato de não apanharem uma inchada no dia-a-dia a fim de ararem a terra ou executarem quaisquer trabalhos que lhe soar braçal. Cara, o termo "trabalho" nos dá uma ampla aplicação, além disso ele se divide em partes como humanas e exatas..
Autor: Anselmo Marinho
Autoraté desenvolvermos um novo método para produzi-lo através do progresso científico e tecnológico. Uma vez que este sistema garante melhor acesso à educação e pesquisa científica para todos os humanos, é muito mais provável que tais problemas sejam solucionados muito antes de sofrermos com eles. Mas isso não aconteceria de forma imediata. Por exemplo, estamos passando por uma séria crise energética e material. Não duvido que em pouquíssimos anos a energia será tão cara que tudo produzido
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autortotalmente livre, ela pode fazer e ter o que quiser, sem restrições. Então, se ela escolher estudar, praticar um esporte, caminhar, fazer ciência ou dormir, ela está trabalhando de um ponto de vista Físico, pois suas células estão continuamente realizando processos. Mas de um ponto de vista social, não, pois ela não teve coerção a partir da sociedade para forçá-la a servir e fazer coisas que ela não gostaria de fazer realmente. Então, o segundo tipo de trabalho é ruim, e é este que queremos
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorVeja bem: vc está dando exemplos de pequenos desejos culturais (relógios, pulseiras) que podem ser feitos facilmente com tecnologias de impressoras 3D (que já existem hoje). O problema hoje é muito maior. Não podemos nem pensar em ter uma sociedade sádia sem que as necessidades básicas de toda população sejam atendidas. Sim, o computador pode fazer isso: temos tecnologias e recursos pra isso, mas 1 bilhão de pessoas passando fome hoje é indicativo de não estamos fazendo isso direito.
Autor: Michael Marques
AutorFATALITY.... sim ou claro?
Autor: Leon Diego Delpino
Autorele fala que o mundo é finito evidenciando escassez pqp serio como que, ele tem que tira esse manifesto comunista do cu real
Autor: Luiz Oliveira
AutorComo resultado, nosso modo de vida terá que mudar para um mais simples, menos ligado à matéria, e até mesmo mais saudável. Quero dizer, não podemos deixar tudo cair sobre as costas dos robôs. Precisamos mudar nossas atitudes também. Os robôs não fariam tudo no início, seria uma evolução gradual. Temos a solução pra muita coisa, mas até implantá-las pode demorar algum tempo. E tem coisas que ainda não temos uma solução completa, como por exemplo, cirurgias complexas. Mas já temos avanços, e com
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autor(é claro que nunca poderemos ser 100% livres, pois ainda nos resta a ditadura da natureza, mas isso é um outro assunto). Bom, não vou discutir se o Joseph estava certo ou errado com essa suposta zombaria. O fato é que ataques pessoais não constituem argumentos válidos, portanto, você não pode utilizar isso para tentar invalidar os argumentos apresentados pelo Joseph (mesmo que ele tenha zombado ou errado em algum momento).
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autore com o bem estar do próximo, pois as sugestões feitas pelos robôs seriam nada menos do que a intenção de maximizar o nosso bem estar, e nisso a liberdade está inclusa. As crianças não seriam pressionadas para estudar as disciplinas interessantes ao mercado, assim como as disciplinas seriam preparadas sem a coerção do mesmo. Como consequência disso, elas poderiam ser quem realmente são, desenvolver adequadamente suas habilidades mais naturais e que as tornam mais felizes.
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autorpor quase tudo que realmente melhora a nossa vida. E quanto o cientista ganha por isso? Um salário ridículo, em todo o mundo. Ciência verdadeira deve ser independente dos interesses do mercado. E é por isso mesmo que existem pessoas que escolhem a ciência apesar da recompensa ruim. Cientistas de verdade não trabalham por dinheiro. Mas ao mesmo tempo, existem muitas pessoas que desistem da mesma pelo mesmo motivo. No final das contas, ela é continuamente prejudicada por este sistema.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorÉ verdade que muito trabalho ainda precisa ser feito. Aconselho você a dar uma olhada num site chamado Inovação Tecnológica. Se você acompanhá-lo, verá o progresso da ciência em diversas áreas relacionadas à inteligência artificial, engenharia, mecânica, materiais, química etc. Hoje já conseguimos criar computadores quânticos muito mais poderosos que computadores convencionais e robôs que são capazes de aprender com o ambiente para se adequarem aos desafios propostos.
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autordiversas outras razões que eu poderia listar. Considerando o fato de que o planeta não vai suportar o ritmo em que estamos, eu diria que a proposta do Movimento Zeitgeist não está assim tão longe de se tornar realidade. Já não é mais uma questão de os humanos quererem melhor qualidade de vida e igualdade, é uma questão de necessidade, de sobrevivência. Então, sim, há sim um limite para qualquer coisa, mesmo nesse sistema. As leis físicas da natureza sempre vão se sobrepor aos nossos desejos
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorSempre vai haver trabalhos que precisarão ser feito pelo homem. E para que o homem faça um trabalho vc precisa recompensar ele de alguma forma, do contrário é trabalho escravo. E para vc ter acesso a um trabalho de alguém vc precisa recompensar ele de alguma forma, para isso vc precisa trocar o seu trabalho por alguma coisa, a maneira mais simples de resolver isso é trocar por dinheiro. E hj o trabalho pode ser intelectual, artístico, são infinitas possibilidades, mas sempre precisa fazer algo.
Autor: Fábio Born
AutorÓtimo vídeo, parabéns a equipe de tradução, espero daqui algum tempo ter meu inglês em melhor estado para poder ajudá-los a traduzir vídeos tão esclarecedores quanto esse.
Autor: Rafael Albani
Autortrabalhos? Acho que você realmente não conseguiu absorver nada do Movimento Zeitgeist. O segundo problema é confundir dois conceitos diferentes de trabalho. Um é o trabalho da Física, exigido para realizar qualquer processo, desde pensar até fazer qualquer ação, o que pode ser feito por organismos vivos ou máquinas. Processos ocorrem o tempo todo, então, por esse ponto de vista, estamos trabalhando, querendo ou não. O outro trabalho é aquele feito por coerção. É o emprego. Se uma pessoa é
Autor: Gustavo Avelar Molina
Autoreliminar. Então, necessariamente, não existiria esse tipo de recompensa, pois não existiria trabalho executado por humanos. Em uma sociedade saudável, o "bem da humanidade" deveria ser suficiente para garantir melhorias substancias a todos. Por isso a nossa principal crise não é a econômica, material, energética ou social, mas sim, a crise da consciência. As pessoas não conseguem entender que o que acontece com um afeta o outro, pois estão vivendo uma mentira, uma alucinação sem fim.
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorCom isso, a ciência, o raciocínio crítico e racional, a filosofia, as artes, a dança, a música etc, seriam desenvolvidos ao máximo de seus potenciais. Com a diminuição drástica do tempo de trabalho, experimentaríamos uma liberdade jamais existente (quando a nossa escassez energética for superada, pois como eu disse, é possível que nesse ritmo acabemos regredindo e tenhamos que trabalhar devido à limitações impostas pela crescente escassez de energia, material e alimentos). Então, mesmo quando
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorEm 2008-2009 eu conheci o movimento zeitgeist e o projeto vênus, foi graças aos filmes do Zeitgeist que passei a investigar, questionar e estudar diversos assuntos que antes me era imposto de forma absoluta pela escola e outros meios.  E é por esse espírito crítico e inspirador que o filme passa aos telespectadores que sou grato aos idealizadores do Zeitgeist, dentre eles, Peter Joseph.
 
Agora, entrando em 2015, posso dizer que minha visão mudou bastante e hoje já observo com muita mais CLAREZA os erros intelectuais e as inconsistências de toda essa falácia que é a solução zeitgeistiana, a tal: "Economia baseada em recursos", que nada mais é do que um planejamento central justificado pelo viés ambientalista.

O que falta são alguns esclarecimentos:
A economia de mercado é, antes de tudo, uma economia baseada em recursos naturais e tecnologia em constante inovação (bens de consumo/bens de capital).
E vou além, a economia de mercado (genuinamente pautada em trocas voluntárias 'livre mercado' e direitos de propriedade) é o modelo organizacional que mais se assemelha à uma economia baseada em recursos (descentralizada) e onde se tem mais incentivos em preservar e recuperar recursos naturais.
Vou tentar explicar: 
Enquanto os centralistas(estatistas) tentam justificar suas teorias imaginando uma sociedade pós-escassez com tudo a mão bastando apenas a divisão e a boa vontade das pessoas (utopia), em uma economia de mercado (descentralizada) esse mecanismo de coordenação JÁ EXISTE e é extremamente eficiente, é o SISTEMA DE PREÇOS (que numa economia de mercado é formado sem qualquer intervenção de um órgão central), o sistema de preços serve como um mecanismo de preservação e de criação de incentivos 'isso de um ponto de vista ambientalista'.
Vou explicar de forma simples: se um recurso natural fica escasso, o preço aumenta, o que sinaliza aos consumidores que é hora de consumir menos ao mesmo tempo que incentiva os produtores à encontrar novas fontes desse recurso, e também 'para bens não renováveis' à poupar com a intenção de aproveitar no futuro um preço mais alto'., mas o MAIS IMPORTANTE e o que o PJ ignora completamente, com o aumento no preço se criam incentivos diretos que permitem a substituição desse recurso por outros mais abundantes, renováveis e baratos, um exemplo clássico é o COBRE que passou a ser utilizado em grande escala, o que resultou no aumento do preço e então através desse mecanismo de incentivo, se passou à novas formas de transmitir dados (como por exemplo, através fibra óptica, que é feita de areia, muito mais barato e abundante).
Sem esse mecanismo de preços, não teríamos os incentivos que resultariam nas inovações tecnológicas. Em resumo, ficaríamos estagnados tecnologicamente.

 O fascismo, o comunismo, o nazismo e qualquer outro totalitarismo são a prova prática de que sem um SISTEMA LIVRE DE FORMAÇÃO DE PREÇOS, a sociedade se degenera no caos, na fome, em guerras e escassez. 
Por isso que, para o projeto vênus ou movimento zeitgeist dar certo É ESSENCIAL que qualquer prática seja colocada de baixo para cima, em vilas privadas, cooperativas, ecovila, através das tecnologias disponíveis (impressora 3d), etc.. Esse sistema deve existir simultaneamente com a economia de mercado com cada qual colhendo os frutos benéficos da livre associação humana sem a agressão institucionalizada. (Estado)
Autor: Uriel Meneguzzi
AutorMas supondo que esse não seja o caso, que exista recurso e energia em abundância... A resolução é simples. Como o Michael Marques exemplificou muito antes, basta usar tecnologia de impressão 3D. Poderia ser na sua casa, numa fábrica local, ou mais regional, dependendo do que for mais vantajoso. Bastaria você baixar na internet ou você mesmo criar um modelo 3D contendo as informações fundamentais do seu relógio. O mecanismo de máxima eficiência já estaria pronto, então a impressora produziria
Autor: Gustavo Avelar Molina
AutorAh claro, e quanto custa um robozinho deste que foi pra marte? E quantos engenheiros e cientistas super bem pagos não precisaram para criar este robo? Sem contar os que trabalharam nos processos dos materiais utilizados, ligas metalicas, etc... Agora fala para todas estas pessoas q elas não vão mais receber nada por seus trabalhos, somente o bem da humanidade, um tapa nas costas e muito obrigado, e espera o teu robo pra ver se ele chega.
Autor: Fábio Born
AutorÓtimas respostas do Peter Joseph. Videos como este, e todos do PV e do MZ, tem que cair no mainstream das redes sociais logo, pra conscientizar as pessoas...
Autor: Jeff
AutorPeter Joseph é uma inteligência artificial desenvolvida pelo Projeto Vênus para orientar a humanidade até uma economia baseada em recursos...
Autor: Gui Maia
AutorSem racionalidade? Beleza, to precisando de alguém pra limpar meu banheiro, quem sabe tu não vem aqui fazer isto pra mim? Mas não vou te pagar nenhum tostão, já pela tua lógica é irracional dizer que deveria ser recompensado por isso. Tu deve adorar trabalhar de graça.
Autor: Fábio Born

comentários a “Resposta à crítica ao Zeitgeist Moving Forward (Peter Joseph responde Stefan Molyneux)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *